Skip to content

Código Florestal: ONGs internacionais e produção de alimentos

10/11/2011

O trollismo é uma violação deliberada das regras implícitas de convivência social da internet. Os trolls não criam, apenas destroem o que já existe. Um troll, na gíria da internet, designa uma pessoa cujo comportamento tende sistematicamente a desestabilizar uma discussão, provocar e enfurecer as pessoas envolvidas nelas, sejam por mentiras ou meia verdades. Estou finalizando um artigo sobre trollagem. Aguarde!

O novo Código Florestal é um assunto que tem dominado a Internet esses dias e tem juntado bom número de trollismo (contratado ou não) em torno do assunto. Abaixo duas mentiras faladas a exaustão para tentarem tornar verdade.

Quem é contra o novo Código Florestal está aliado a ONGs internacionais

Eu não sou ativista. Não sou ecologista. No entanto, não apoio muitas mudanças proposta pelo Aldo Rebelo – que disse ter ouvido muita gente, mas não acatou pontos fundamentais alertados pela ciência -, aprovada de maneira açodada e a revelia pelos deputados e, agora, no senado, com poucos avanços, muitos retrocessos e ambiguidades apresentadas no relatório do Senador Luiz Henrique.

Essa afirmativa, é na verdade, uma falácia da bancada ruralistas e seus lobistas, para desviar a atenção dos pontos que de fato interessam, além de fazer terrorismo emocional com a opinião pública, afinal, o Código Florestal atual foi revisto em 1965 por cientistas, agrônomos, economistas e juristas brasileiros exatamente para promover o desenvolvimento do país sem comprometer nossas riquezas naturais.

No mais, as mais de 150 organizações que coordenam o Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável contra o Projeto de Lei são todas da sociedade civil brasileira. Há, claro, a adesão de ONGs internacionais, afinal, o mundo está preocupado com a questão ambiental e retomando o caminho da sustentabilidade.

No caso da aliança com ONGs internacionais sobrou até para a ex-senadora Marina Silva. Muitos disseminam que ela defende interesses contrários aos dos agricultores brasileiros. Evidentemente isso é uma bobagem. Os empresários realmente preocupados com a competitividade do agronegócio brasileiro conhecem o que ela pensa. No mais, essa acusação vazia empobrece o debate sobre o Código Florestal e serve apenas para contaminar a relação entre ambientalistas e agricultores.

A agropecuária precisa de mais terras para produzir mais alimentos

Já existem terras para aumentar a produção agropecuária sem que haja mais desmatamentos. Temos mais de 60 milhões de hectares dedicados à agricultura e ainda há terra abundante e de sobra no Brasil. 200 milhões de hectares em pastagens são subutilizadas, com média de produtividade de apenas uma cabeça de gado por hectare, muito abaixo de outros países, como nossos vizinhos, Uruguai e Argentina.

Dá para aumentar nossa produtividade com métodos simples e de baixo custo, para liberar 50 milhões de hectares para a produção de alimentos e para a recuperação das florestas. Isso é o dobro da área ocupada hoje por toda a produção de soja no Brasil. 61 milhões de hectares de terras estão degradados, prontos para serem recuperados para o cultivo. Há ainda 23 milhões de hectares de terras abandonados na Amazônia.

A EMBRAPA tem tecnologia brasileira para viabilizar o uso produtivo de todas essas terras. Sem desmatar, sem destruir nada. Basta querer.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 11/11/2011 14:50

    Excelente texto, Marcão. Estou não só de acordo com o conteúdo como com a causa! Onde assino?
    Grande abraço

Trackbacks

  1. Redes Sociais: promessas para 2012 « Marcos Masini: Jornalista, Redator WEB, Conteúdo para Mídias Sociais – Franca-SP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: