Skip to content

Google faz homenagem aos 172 anos de Paul Cézanne

19/01/2011

A imagem inicial (doodle) do Google de hoje (19/01) é uma homenagem aos 172 anos de Paul Cézanne, pintor pós-impressionista francês, nascido em Aix-en-Provence em 19 de janeiro de 1839. Cézanne foi a ponte entre o impressionismo do final do século XIX e o cubismo do início do século XX, por isso, considerado  “o pai de todos nós”, frase atribuída a Henri-Émile-Benoît Matisse e a Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios Cipriano de la Santísima Trinidad Ruiz y Picasso, ou simplesmente Pablo Picasso.

Prodígio, como todos os grandes artistas, aos dez anos, Paul  Cézanne entrou na Escola São José, em Aix, onde estudou desenho, nas aulas de Joseph Gilbert, um monge espanhol.

Nos primeiros trabalhos, Cézanne se preocupava com a figura na paisagem. Nesse período incluem-se várias pinturas de grupos de figuras grandes e pesadas na paisagem, pintadas a partir da imaginação. Mais tarde, ele passa a se interessar mais em trabalhar a partir da observação direta, e, gradualmente, desenvolveu um estilo de pintura mais leve e arejada, que iria influenciar imensamente os impressionistas. Não obstante, nos trabalhos de maturidade de Cézanne, percebe-se o desenvolvimento de um estilo solidificado, quase arquitetural de pintura.

A morte do artista foi curiosa. Paul trabalhava em campo aberto e foi surpreendido por uma tempestade. Mesmo assim trabalhou por duas horas debaixo de intensa chuva. Ao voltar pra casa caiu. Socorrido por uma pessoa que passava pelo local, recebeu tratamento, mas ficou de cama. Morreu alguns dias após o acidente, em 22 de outubro de 1906, de pneumonia. Foi enterrado num antigo cemitério de sua amada cidade natal, Aix-en-Provence.

Principais obras de Paul Cézanne

Sua arte atinge o auge da depuração nas paisagens. “O grande pinheiro”, por exemplo, pode ser admirado na coleção permanente do Museu de Arte de São Paulo MASP.

Achille Emperaire (Imperador Aquiles), 1868. Museu d’Orsay, Paris.

Nature-morte à la pendule noire (Natureza morta e um relógio preto), 1869-1871. Coleção Stavros Niarchos

La maison du pendu (A casa do enforcado)’, 1873. Museu d’Orsay, Paris.

Uma Olympia moderna, c. 1873-1874. Museu d’Orsay, Paris.

Portrait de Victor Chocquet (Retrato de Victor Chocquet), 1875. Coleção Victor Rothschild, Cambridge.

Camille Pissarro, 1874. The National Gallery, Londres.

Baigneuses (Banhistas), 1874-1875. Metropolitan Museum, Nova Iorque

Auto-retrato com fundo rosa, 1875. Coleção privada

Sa résidence du Jas de Bouffan (A Residencia do Jas de Bouffan) (1878), coleção particular

La Montagne Sainte-Victoire vue de Bellevue (Montanha Santa Victória vista de Bellevue), 1882-1885

L’Estaque, vista do golfo de Marseille, 1883-1885.Vista de Gardanne, 1885-1886.

Retrato de Louis-Auguste Cézanne, pai do artista, lendo ‘L’Evénement’, 1886. National Gallery of Art, Washington

Mulher com cafeteira, 1890-1894. Museu d’Orsay.

Les joueurs de cartes, 1892-1895. Courtauld Institute of Art, Londres

Natureza morta com maçãs e laranjas, 1895-1900. Museu d’Orsay

Autoportrait, 1898-1900. Museu de Belas Artes de Boston

Trois crânes, 1900. Detroit Institute of Arts

Mont Sainte-Victoire, 1904-1906. Coleção particular, Filadélfia

Baigneuses, 1906. Museu de Arte da Filadélfia

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: