Skip to content

Factoide – Falta é indignação ao povo brasileiro

25/09/2010

 

O termo “factoide”, nunca antes na história deste país, foi tão utilizado durante o período eleitoral. A palavra, segundo estudiosos, foi usado na década de 50. Lembro-me dela ter sido pronunciada na boca de tucanos em pleitos não muito distantes. A expressão é justa para alguns casos, mas, como sempre, procuram banaliza-la.

Factoide é um fato divulgado com sensacionalismo pela imprensa, não necessariamente falso. Trata-se também de propaganda política mal intencionada. Atualmente, o Partido dos Trabalhadores (PT) tem usado e abusado do termo, inclusive organizando uma passeata contra a imprensa, acusando-a de “plantar” factoides contra o governo Lula. Governo não gosta de notícia. Gosta de propaganda. E o governo Lula, apesar de trilhar caminhos democráticos, também apresenta faces autoritárias.

A intenção da imprensa, segundo o governo, é prejudicar a candidatura de Dilma Roussef. Aliás, os escândalos comprovados na Casa Civil já foram chamados de factoide por ela. Erenice Guerra foi retirada de cena para não prejudicar a campanha de Dilma. O sinal de alerta foi dado. Pontos foram perdidos nas últimas pesquisas. Parte da população, até então anestesiada pela melhora econômica trazida pelo governo Lula – iniciada na era FHC -, finalmente, parece que acordou.

A imprensa é o quarto poder  – expressão criada pelo inglês Lord Macaulayo. Não absoluto, claro. Não 100% confiável. Mas pergunte aos brasileiros qual poder tem mais confiança, o político ou a imprensa. A revista Veja de 22 de setembro está recheada de matérias e artigos sobre a corrupção que come solta no planalto. Relembrando os casos Palloci, José Dirceu, José Genoíno, Ricardo Berzoni, mensalões, mensalinhos, dinheiro na cueca, falsos dossiês e os atuais: violação de sigilo fiscal e o escândalo da casa civil. 

Lula abusou no uso da máquina para impulsionar sua candidata antes mesmo de o jogo permitir, gerando multas de valor irrisório, mas que acarretou no conhecimento nacional de uma figura politicamente inexperiente. Caso seja eleita, no governo de Dilma figuras ligadas à corrupção vão voltar. Ela precisa deles pra tentar governar. Eu, pelo menos, cansei disso tudo. Não vou generalizar, pois há pessoas boas dentro do PT, como nos demais partidos, inclusive, Marina Silva, pretende governar com estes.

Infelizmente uma parte dos valores morais da sociedade parece estar dormindo em berços esplendidos, sem a devida ciência de que a onda de corrupção também impediu que vários setores da economia tivessem um melhor crescimento. Governar é bem mais do que um concurso de popularidade. Temos é que construir um futuro e garantir bases realmente fortes, mesmo que isso implique, em alguns momentos, em não agradar a gregos e troianos ou ser impopular.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: