Skip to content

Geração Y quer mostrar ideias e exige flexibilidade dos gestores

01/07/2010

Ninguém gosta de dizer que tem chefe. “Quem tem chefe é índio”. Eu sempre ouvia isso. E já falei muito também. Pois não é que a nova geração de profissionais que chega ao mercado está querendo botar fim, de fato, nesta nomenclatura. O termo “chefia” está caindo em desuso e substituído por “líder”. Hierarquia está virando coisa do passado. Calma lá! Também não é assim. Explico mais abaixo.

A Geração Y é um conceito em sociologia que se refere ao grupo dos nascidos após os anos 80. Esse grupo de novos profissionais quer mostrar suas ideias e não “aceita” obedecer a ordens sem que haja uma explicação justificada para tal. É uma geração questionadora que quer participar, tomar decisões em conjunto, compartilhar. Os novos profissionais são pessoas dinâmicas e querem uma ascensão rápida dentro das empresas.

Mas é bom saber que nem todas as empresas aceitam ou estão adaptadas a esse novo profissional. É importante ter paciência, cautela e cuidado na hora de querer impor seu pensamento, seu jeito de ser. Cumprir ordens e hierarquias é algo que está presente em qualquer ambiente de trabalho. Portanto, aqui vai um conselho da geração anterior. Cuidado com o andor que o santo é de barro. Segura a onda e não tome um caldo! Deixe um pouco para a Geração Z correr atrás e chegar ao ideal.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 05/07/2010 20:38

    Eita, confundi o santo de barro com o jarro! 😀 Que na minha terra chamam ‘moringa’.

  2. 05/07/2010 20:36

    As nomenclaturas tornam-se pejorativas dentro do ambiente de trabalho, quando este ambiente não é bom! Particularmente trato o meu ‘chefe’, como ‘chefinho’ sem ironia ou trocadinhos, apenas carinhosamente, porque se fóssemos respeitar a hierarquia, ele seria o meu subalterno – eu apenas o respeito como pessoa e como profissional mais experiente do que eu, apesar de estar em condição superior a dele. Com ele também aprendi a valorizar o profissional de mais idade, coisa que o mercado de trabalho brasileiro tem posto de lado.
    A Geração Y chega com sede e sempre entorna o jarro! 😀 Beijus,

    • 07/07/2010 10:44

      Olá Luma…

      As nomenclaturas carregam o peso que cada um que as têm dá a elas. Tinha uma pessoa acima de mim que repudiava qualquer tipo de nomenclatura, isso poderia significar sinal de “cabeça aberta, no entanto o tal era rude e não se relacionava de maneira profissional e civilizada com a equipe.

      [ ]’s

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: