Skip to content

No olho do furacão, as perguntas e as mídias sociais

27/03/2010

Muito de meus tweets tem sido gerados em torno dos assuntos “relevância de mensagens”, “contas criadas no twitter”, “número de seguidores”, “classificação de resultado por popularidade”, “audiência de blogs bem ranqueados” e temas afins. Na maioria das vezes minha voz ressoa no deserto. Falo para as paredes. Ninguém quer discutir isso. Parece que minha time line faz vistas grossas, não sabe, ou “não quer dar moral com um RT”, o que é muito natural no micro-blogging.

Você não é profissional de marketing, de redes sociais, de gestão de conhecimento, de inovação! Você é um agente de mudanças que deve estar focado em resolver as crises que estão aí. Queremos mudar um mundo “A” – com suas crises – para um mundo “B” – que supere e traga novas e não velhas e surradas crises. É um ciclo! Todo agente de mudança, assim, deve ter clareza de onde estamos e para onde vamos. E o que está inadequado e o que precisa mudar. Carlos Nepomuceno.

Não só enquanto profissionais da comunicação mas como usuários, o ato de pensar e repensar o que queremos, onde estamos e para onde vamos é um exercício importante para entendermos processos. É certo que quando se está no olho do furacão está tarefa não é nada fácil. Atira-se muito, acerta-se pouco. Mas no pouco acerto vamos criando o caminho das pedras.

 …estamos no centro, por dentro de tudo, no olho do furacão…estamos no centro de tudo que gira, na mira do canhão…se for parar pra pensar, não vai sair do lugar! não tem parada errada, não! no olho do furacão no olho do furacãoEngenheiros do Hawaii

Enfim, compartilho com você, leitor, algumas questões que não vão mudar o rumo da humanidade ou a cotação do dólar, me parecem salutares, mas que certamente não passam de filosofia barata. Como não consigo juntar Ferraris, tenho juntado filosofias baratas, pelo menos elas não fazem mal a ninguém:

  • Qualidade é mais importante que quantidade?
  • Se sim, então a presença on-line deve ser menor?
  • O quanto é produzido originalmente na WEB?
  • Dos linques que você recebe, quais são realmente aproveitados?
  • Qual foi o último tweet originalmente genial que você postou?
  • Qual foi o último tweet genial que apareceu na sua time line?
  • O que é relevante para você?
  • Qual seu conceito de irrelevante?
  • Seguir um famoso que faz você rir ou dar atenção para uma pessoa comum que tem algo a dizer sobre educação ou qualquer tema sobre a sua área de atuação?
  • Você é mais um que fala da imaturidade administrativa de nossos políticos ou também comenta um artigo que esclarece um projeto governamental implantado com sucesso numa cidade do interior?
  • Quantos anos você tem?

E por fim, qual o limite, pessoal ou empresarial, da participação em Mídias Sociais?

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: